Visão computacional e sua aplicação no controle de acesso à plantas industriais


Como já comentamos em artigos anteriores do nosso blog, a visão computacional é parte de uma abordagem complexa de fabricação inteligente que permite que computadores e máquinas ‘vejam’ o mundo físico, permitindo-lhes extrair, processar e analisar informações de entradas visuais. Mas hoje vamos abordar quais as vantagens que essa tecnologia proporciona no controle de acesso às plantas industriais. Fique conosco neste artigo e saiba mais!

Funcionários das mais diversas indústrias trabalham por vezes em condições extremamente perigosas, na qual o risco de lesões é bastante elevado. Sendo assim, as fábricas são obrigadas a cumprir as normas de segurança aplicadas pelas autoridades governamentais, e as empresas que não cumprem essas normas geralmente são punidas.

Dependendo da indústria e do ambiente de trabalho, podem existir diferentes requisitos a serem seguidos pelos trabalhadores para entrarem em plantas industriais. Por exemplo, usar equipamento de proteção individual, uniformes, aparelhos de manutenção técnica, roupas hospitalares ou de laboratório, kits de emergências ou equipamentos de veículos.

Entretanto, é difícil acompanhar cada trabalhador e supervisionar se segue as regras adequadamente. Ainda que as fábricas tenham câmaras instaladas para monitorar os movimentos dos empregados nas plantas industriais para garantir as normas de segurança, em grande parte as indústrias realizam essa inspeção mediante um processo de monitorização manual, em que um funcionário deve sentar-se e monitorar constantemente o fluxo de vídeo. Esses processos manuais são propensos a serem ineficazes, já que as revisões realizadas pelo olho humano podem estar sujeitas a diversos erros comuns que podem passar despercebidos. 

A fim de evitar consequências maiores que podem colocar em risco a vida do trabalhador e o processo industrial em si, tem se tornado extremamente necessário e benéfico para as fábricas transformar e automatizar digitalmente a maneira como são monitorados os indivíduos que entram e saem das plantas.

Para ajudar os empregadores a compreender claramente os processos internos das suas fábricas, assim como para melhorar a eficiência, confiabilidade e rapidez das inspeções, empresas como a Pix Force têm desenvolvido soluções como a Pix Safety que utilizam algoritmos de visão computacional que mudaram totalmente esses processos nas indústrias nacionais.

O método é baseado em capacidades de redes neurais profundas para reconhecimento de padrões de imagem, tornando câmeras simples em poderosas ferramentas que utilizam os Big Data para analisar detalhadamente os padrões de cada indivíduo e também para reconhecer diversos tipos de objetos. Esse processo permite, de forma simples e precisa, identificar trabalhadores que violam os regulamentos de saúde e segurança industrial. 

Quando encontra-se em funcionamento junto com as câmeras do local, a solução inteligente do Pix Safety pode monitorar constantemente tanto a área de produção das plantas industriais quanto o ponto de entrada e saída do local. Mesmo que haja apenas uma pequena violação das regulamentações, o sistema reporta o mesmo a um respectivo gestor e alerta também os funcionários. Desta forma, as empresas fabricantes podem assegurar que os seus empregados aderem às normas de segurança e proteção.

No caso de identificar um acidente ativo, o sistema de visão computacional pode alertar os gestores e o pessoal sobre onde ocorreu  e a intensidade do mesmo, para que o processo de produção possa ser interrompido nesta área específica e garantir proativamente a segurança dos funcionários.

Tendo em conta todo o anterior, é possível identificar que a visão computacional pode fazer com que o controle de acesso às plantas industriais seja:

Mais preciso 

A adoção de soluções baseadas em visão computacional permite que as fábricas atinjam níveis de precisão quase perfeitos na produção e no controle de qualidade.

Mais eficiente

Não apenas um sistema totalmente automatizado opera muito mais rápido, mas também pode funcionar integralmente 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Mais repetível

Em trabalhos repetitivos, como inspeções de indivíduos em uma fábrica, as soluções orientadas por visão computacional são mais eficazes, já que não há necessidade de treinar ou reciclar pessoas para se dedicarem somente a essa tarefa.

Mais barato

Além de ser possível reduzir custos de mão de obra devido à menor necessidade de funcionários para controlar o processo, essa tecnologia abre menor margem para erros ou desvios das normas, fazendo com que a qualidade geral do produto seja melhor, e haja menos desperdício.

Além da inspeção através do uso correto de EIP’s e acesso ao seu sistema auditável, o Pix Safety também conta com um inventário de ferramentas. Existem setores onde o inventário precisa ser acompanhado e verificado periodicamente em locais de entrada e saída de funcionários. O intuito desse acompanhamento periódico é de que não haja acidentes ou problemas no processo de produção devido ao esquecimento de alguma dessas ferramentas. Pensando nisso, nossa equipe implementou junto ao Pix Safety um software para determinar o tipo e número de ferramentas, incluindo dimensões específicas na entrada de unidades especiais, identificando de forma 100% automática mais de 1000 ferramentas.

Junto com o crescente interesse por tecnologias disruptivas e as novas tendências de digitalização de processos no mercado brasileiro e global, as empresas estão prestando mais atenção aos avanços tecnológicos que a visão computacional oferece. De acordo com diversas pesquisas, ela é uma das tecnologias mais amplamente adotadas, e as vantagens inovadoras que ela traz para as mais diversas indústrias abre margem para uma maior exploração futura desta tecnologia de forma massiva.

Saiba mais sobre as soluções de visão computacional que a Pix Safety pode lhe oferecer. Acesse www.pixforce.ai e entre em contato com a nossa equipe para mais informações.

#visãocomputacional #PixSafety #controledeacesso #segurançanotrabalho #inovação #futuro