Start Health: a Pix Force na luta contra o Coronavírus



Parceria entre a Prefeitura de Porto Alegre e startups na linha de frente na luta contra o coronavírus


Já é de conhecimento geral que o novo coronavírus ressignificou diversos aspectos da vida cotidiana em 2020. O ano mal começara quando a nova estirpe do vírus foi descoberta em Wuhan, na China. De lá para cá, 5 meses se passaram e a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, mudou a rotina de praticamente todos os países do mundo. São mais de 187 países e territórios na luta contra o coronavírus, levando a Organização Mundial da Saúde a declarar situação de pandemia no dia 11 de março. 


A COVID-19 é uma doença que causa infecção respiratória aguda grave e, em casos mais graves, pode levar à pneumonia e insuficiência respiratória. Os principais sintomas assemelham-se aos de um resfriado ou gripe, como febre alta, tosse, coriza, falta de ar e perda de olfato e paladar. Apesar de afetar principalmente pessoas em idade avançada ou com doenças pré-existentes, como asma, diabetes e problemas cardíacos, vários óbitos foram declarados em jovens e pessoas saudáveis. O principal desafio se dá pela grande facilidade de disseminação do vírus e rapidez de contágio, que podem levar à superlotação dos sistemas de saúde e sobrecarga para os profissionais de saúde.


Uma luta difícil…

Até hoje, dia 08/05/2020, foram registrados mais de 3 milhões de infectados confirmados e 250 mil mortes em decorrência da doença no mundo inteiro. No Brasil, os casos confirmados são cerca de 140 mil, com 9.600 mortes. A razão dos altos índices de infectados e óbitos se deram pela facilidade de contágio e disseminação do vírus e devido ao esgotamento dos sistemas e profissionais de saúde. 


Muitos países e cidades declararam quarentena, incluindo o Brasil, e a recomendação da OMS era manter o isolamento social para achatar a curva de crescimento do vírus. Em algumas cidades, como Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Belém e São Luís foi decretado lockdown, uma medida mais rígida de isolamento social, com restrição de circulação e fechamento de estabelecimentos. 


O Start Health: Startups vs COVID

Apesar de tudo, muitas cidades ainda registram aglomerações e furos à recomendação de distanciamento social. Pessoas são vistas circulando em grupos nas ruas ou se aglomerando em casas e estabelecimentos. Essas atitudes contrariam as recomendações de diversos profissionais, órgãos oficiais (como o Ministério da Saúde) e a própria OMS. Por isso, a Prefeitura de Porto Alegre iniciou o Start Health, uma parceria com startups para desenvolvimento de projetos que possam auxiliar o poder público no combate ao novo coronavírus na capital do Rio Grande do Sul. 


O programa é uma realização do Pacto Alegre, Aliança para Inovação, Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS (SICT), prefeitura de Porto Alegre, Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação (REGINP) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), além do apoio de diversas entidades. A Pix Force foi uma das startups selecionadas para implementar uma solução de monitoramento autônomo para identificar e alertar sobre aglomerações em espaços públicos.

Exemplo de funcionamento do algoritmo

A solução

A partir das imagens de câmeras de segurança já disponíveis e gerenciadas pelo poder público, é criado um algoritmo para quantificar o número de pessoas e a densidade média por área captada. O processo é feito de forma automática e com resultados em tempo real.

Exemplo de visualização dos dados

Em caso de identificação de aglomerações acima do padrão predeterminado, um alerta é enviado para os órgãos competentes. Os dados são então disponibilizados em formato de geodatabase (dados atrelados a localização). Dessa forma,  é gerado um mapeamento temporal das aglomerações, o que auxilia a tomada de decisão por parte dos responsáveis e autoridades.

Os alertas podem ser enviados via e-mail e/ou Whatsapp ou em forma de relatórios diários com as métricas registradas. 


Fazendo a diferença

A tecnologia é uma das maiores aliadas dos governos e profissionais da Saúde nessa batalha contra a COVID-19. Na China e em vários países, a Inteligência Artificial vem sendo implementada em muitas áreas de atuação. Desinfecção de ambientes, triagem de pacientes, fiscalização de circulação em locais públicos e diagnóstico por sistemas inteligentes são alguns exemplos. 


No Brasil, a IA também está sendo utilizada pelo governo na linha de frente. Isso se dá em parceria com empresas de diversos segmentos, portes e áreas de pesquisa. A Pix Force, startup que pensa soluções utilizando Visão Computacional, uma das aplicações da IA, não poderia ficar de fora dessa luta. A solução desenvolvida para a Prefeitura é uma ação que pode ajudar a manter Porto Alegre como uma das capitais-modelo na contenção da doença. Em breve, sairemos vencedores dessa luta contra o coronavírus!

#inovação #InteligenciaArtificial #soluçãotecnológica #visãocomputacional