Segurança Patrimonial e tecnologia: a Inteligência Artificial pode melhorar o setor?



A inteligência artificial, com suas amplas possibilidades de aplicações em larga escala, têm sido um assunto cada vez mais discutido por empresas e especialistas em tecnologia no geral, ainda mais com o advento da implantação do 5G à vista. Na segurança patrimonial, mevemos que a IA tem muita possibilidade de contribuir com o segmento.


Todavia, muitas vezes ainda se torna complexo para o usuário final enxergar as múltiplas possibilidades que estas inovações trarão na vida das pessoas na totalidade com a expansão de tais tecnologias, em especial no setor de segurança patrimonial.


Sabemos da existência de estudos comandados pelas big techs envolvendo a construção de carros autônomos como uma possível aplicabilidade, bem como na possibilidade do aumento da automação industrial com a aplicação das técnicas de IA e ampliação da visão computacional dentro das indústrias.


Mas ainda existem muitas dúvidas sobre como aproveitar estes avanços em demandas mais urgentes como no caso da segurança patrimonial: será possível ter a inteligência artificial como parceira no setor de segurança patrimonial?


Diante de tais dúvidas, desenvolvemos este conteúdo para que você possa compreender tudo sobre essa tecnologia e suas múltiplas possibilidades na segurança patrimonial e na forma como ela traz proteção a propriedades privadas.


Mas, afinal, o que é uma Inteligência Artificial (IA)?


Também conhecido como inteligência artificial, o termo apareceu para descrever fenômenos tecnológicos específicos. A inteligência artificial envolve o desenvolvimento de software e dispositivos eletrônicos que podem desenvolver uma habilidade de raciocínio próxima ao pensamento humano normal.


Desta forma, a máquina pode aprender com as informações alocadas na memória, coletar experiências e definir suas próprias conclusões, essas informações podem ser armazenadas corretamente e de forma organizada dentro de um software com visão computacional avançada.


Por já ser um campo rico em pesquisa e experimentação acadêmica, a inteligência artificial está relacionada a outros campos técnicos, como o big data, robótica e ciência de dados. A robótica mostra que robôs dotados de inteligência artificial podem não apenas usar o raciocínio lógico, mas também mostrar um certo grau de consciência que permite o desenvolvimento de atividades diversas que, anteriormente, necessitavam de capital humano.


Da mesma forma, os avanços em tecnologia e inovação nos fornecem insights valiosos com base nos dados e informações obtidas por meio da extração e da análise. Porém, para usar esses dados de forma decisiva e transformá-los em inteligência de negócios e recursos para departamentos estratégicos como segurança, é preciso desenvolver uma metodologia que consiga interpretar essas informações.


Há uma abundantemente de dados disponíveis para descriptografia na rede, mas a maioria deles não está estruturada. Para executar e coletar informações com eficiência, ferramentas técnicas avançadas são necessárias. E é aqui que entra a inteligência artificial: na forma de visualizar e processar dados.


A função da Inteligência Artificial na segurança patrimonial


Os avanços em tecnologia e visão computacional permitem a extração de soluções analisando múltiplas informações, em especial ao combinar extração e análise de informações em uma vasta quantidade de dados brutos (big data) com inteligência artificial.



Em investigações de homicídio, certos suspeitos costumam ter álibi quase irrefutável. No entanto, com a combinação de ciência de dados e inteligência artificial, é possível cruzar com mais eficácia grandes quantidades de dados e, neste caso, descobrir quão próximos os indivíduos estão de outras figuras-chave.


Da mesma forma, existem milhões de voos de entrada e saída em todos os aeroportos internacionais, e esses locais podem apresentar falhas de segurança. Portanto, a inteligência artificial é um meio eficaz de ajudar os funcionários de segurança do aeroporto.


Através de algoritmos de inteligência artificial (sequências de tarefas), é possível avaliar a lista de passageiros e verificar se alguém proporcionou risco à sociedade. Além disso, a análise otimizada do comportamento pode ser realizada com a ajuda das autoridades das forças especiais.


Além de proporcionar maior proteção aos passageiros e funcionários do aeroporto, outro efeito positivo da utilização de equipamentos de inteligência artificial para vistorias rápidas é a redução do tempo de espera desses locais na fila do controle de segurança.


Conheceremos outras aplicações específicas dessa tecnologia no combate ao crime, bem como a aplicação dessas tecnologias em questões mais cotidianas.


Como combater o terrorismo e o crime organizado com Inteligência Artificial (IA)


A inteligência artificial pode examinar milhares de páginas de registros financeiros e identificar transações que indicam lavagem de dinheiro por organizações terroristas, cartéis de drogas e elementos relacionados ao crime organizado, em geral.


O sistema pode ser desenvolvido e ajustado para procurar sinais de atividades financeiras ilegais com base em casos semelhantes que ocorreram no passado. Em uma escala mais ampla, a inteligência artificial pode identificar quais regiões e bancos são mais comumente usados ​​para promover fraudes financeiras.


Nesse sentido, o investigador pode estar munido de ferramentas, no jargão das autoridades, é “caçar dinheiro”. Portanto, a polícia e os promotores podem atacar diretamente a base financeira que permite o florescimento de grupos violentos e extremistas.

Reconhecimento facial


Há uma gama de aplicações comuns no mercado de segurança patrimonial que utilizam inteligência artificial, como sistemas de reconhecimento facial, que são cada vez mais utilizados em toda a tecnologia. Por exemplo, existem estruturas de pagamento móvel que usam essa ferramenta para verificar com segurança as identidades dos usuários.


Ou, ainda, quando entramos no Facebook diariamente, fazemos o login automaticamente, para que até nos esqueçamos das várias tecnologias envolvidas nesta página. A empresa usa um software de reconhecimento facial para automatizar a marcação de fotos, que pode ser usada em investigações policiais.


Um tipo de controle de acesso pessoal é o leitor facial, também conhecido como reconhecimento facial biométrico. O dispositivo usa software e logaritmos bem definidos para identificar e analisar características faciais.


Essas características são então armazenadas no banco de dados. Com o auxílio deste arquivo, se o rosto da pessoa não for reconhecido na fiscalização realizada neste sistema de armazenamento, a pessoa não poderá entrar no local.


Câmeras inteligentes


Essas câmeras são usadas principalmente em vias públicas. Eles podem registrar o número de placas e outras informações, o que ajuda a minimizar roubos e identificar ligações fracas na infraestrutura rodoviária, aumentando assim o investimento público.


Essa ferramenta atrai a atenção de grandes clientes. Por exemplo, já existem grandes capitais estudando a possibilidade de instalar câmeras inteligentes em locais estratégicos ao longo das rodovias. Dessa forma, além das ocorrências proibidas em vias com congestionamento, os locais com maiores índices de acidentes também podem ser monitorados corretamente.


Mapeamento de situações de risco


A inteligência artificial é utilizada para identificar e responder a diferentes situações de risco. Um exemplo prático disso é que a ferramenta pode analisar grandes quantidades de dados e prever acidentes de trânsito, consultando todo o histórico de eventos ocorridos em uma determinada área. A partir daí, o motorista pode ser informado por meios de comunicação públicos ou privados e, consequentemente, estar mais atento às vias de trânsito.


Outra possibilidade de aplicação, conjuntamente com a Internet of Things (Internet das Coisas), seria prever e solucionar problemas relacionados com a segurança do trabalho em uma indústria fabril por meio da coleta e transmissão de dados em tempo real. Sensores equipados com IA também possibilitam rastrear a saúde de cada trabalhador, bem como o nível de salubridade de cada setor da empresa.


O combate às doenças graves como o câncer também seria possível. Uma IA com visão computacional consegue encontrar nódulos malignos por meio de um software de reconhecimento. A partir daí, o médico consegue identificar quais as melhores possibilidades de tratamento para cada paciente.


Análise de vídeo inteligente


A análise de vídeo inteligente identifica atividades suspeitas por sensores que conseguem captar a percepção de movimento. Mas não se trata de uma simples câmera olhando quem entra ou quem sai: com IA, é possível utilizar um sistema inteligente que desenha limites virtuais!


Estas linhas formariam uma demarcação monitorada 24 horas diárias por sensores que, ao detectarem alguma atividade suspeita ultrapassando as linhas, fariam disparar um alarme sonoro imediatamente. Com essa tecnologia de visão computacional, também torna-se possível identificar objetos de valor que possam estar sofrendo furto ou extravio.


Câmeras e sistemas de monitoramento também podem ser controlados com Big Data, transmitindo diretamente via internet por meio de uma central de monitoramento. Essa inovação ajuda muito na redução dos custos com infraestrutura, como excesso de cabeamento ou a necessidade de um servidor central para o armazenamento de imagens.