O que é aerofotogrametria ou qual sua importância? Confira!

As tecnologias modernas proporcionam diversas soluções à indústria. Além de transformarem a maneira como os processos de fabricação ocorrem, elas também fornecem novas rotas e caminhos de execução. A aerofotogrametria é uma delas. Mas o que é aerofotogrametria?


Antes de entender esse conceito, é importante saber mais sobre aerofotografia, que é a base da ideia. Um dos pontos chaves nisso é o uso de veículos aéreos não tripulados (VANTs). Ou, como conhecemos hoje em dia, os famosos drones, que podem ser operados à distância.


A operação à distância, na verdade, é a raiz desses dois processos. Nesse artigo, vamos explorar melhor ambos os conceitos.


LEIA TAMBÉM:


Aerofotografia e seus limites

Os drones ou VANTs estão cada vez mais acessíveis e populares, tanto a indivíduos como a organizações. Atualmente, eles servem para diversos fins; aqui, iremos focar na capacidade dos drones de captarem imagens enquanto sobrevoam um determinado local, e como isso contribui na indústria.


O que é aerofotografia?

O conceito de aerofotografia refere-se a qualquer imagem fotográfica que foi tirada por algum dispositivo aéreo. Além de VANTs, também é possível capturar tais imagens num avião ou helicóptero.


As imagens aéreas são uma das formas mais comuns de sensoriamento remoto, que é a mensuração das características de determinado lugar à certa distância.


As imagens fotográficas são uma ótima forma de prover dados e aplicações dentro de diferentes tipos de indústrias. Contudo, elas não são tão precisas, e por isso têm um limite que torna necessário a inserção num modelo de fotogrametria.


Tipos de aerofotogrametria

Existem duas categorias amplas na aerofotogrametria: a fotogrametria métrica e a fotogrametria interpretativa.


A fotogrametria métrica usa pontos de coordenadas nos recursos para visualizar um objeto com medidas quase completamente exatas. A fotogrametria interpretativa, por sua vez, tira uma foto e adiciona a topografia usando indicadores como as formas, sombras e padrões na imagem, ao invés das coordenadas.


Enquanto a fotogrametria métrica é mais precisa, a fotogrametria interpretativa pode ser o suficiente para alcançar resultados em diversas situações. Em ambos os casos, o software do computador é usado para combinar imagens e criar um modelo 3D com precisão.


Os limites da aerofotografia

A aerofotografia tem sido usada como instrumento de diversos tipos de pesquisa científica, e suas aplicações comerciais cresceram com o avanço tecnológico e redução dos preços de VANTs e câmeras de alta qualidade.


Contudo, suas limitações a tornam desvantajosa para obtenção de imagens. Hoje é possível encontrar tecnologias mais avançadas. Ainda que a aerofotografia seja interessante para criar uma representação visual, o meio não fornece o tipo de precisão necessária para traçar as coordenadas exatas, como é necessário num processo de agrimensura.


Mesmo com uma foto vertical, as coordenadas podem aparecer distorcidas ou deslocadas. Além disso, aerofotografias verticais também falham em prover informações precisas acerca de topografia e profundidade. Assim, a aerofotografia por si não é o suficiente quando precisamos de medidas mais específicas. É aí que entra a aerofotogrametria.


Os drones superam a aerofotogrametria

A fotogrametria é um processo que envolve a captura de múltiplas imagens do objeto, usando a trigonometria para criar modelos digitalizados de alta resolução em 2D ou 3D, de onde se pode deduzir medidas precisas. A depender da escala do projeto, o modelo feito com a fotogrametria pode requerer de algumas centenas a até milhares de imagens separadas.


Esses modelos são de natureza topográfica, o que significa que eles representam as dimensões e características físicas da área, com uma precisão impressionante. Além disso, esses modelos podem ser rotacionados ou ampliados.


Como são criados inteiramente através de imagens capturadas por um VANT, eles exibem cada detalhe fotográfico que está presente nessas fotos. Antes da aerofotogrametria, a agrimensura era feita com o uso de equipamentos como bússolas magnéticas, mesas de desenho, barômetros e fitas dentre outros mais modernos como teodolito, estação total e mais recente com o uso de GPS para determinar a topografia.


Hoje, a fotogrametria pode ser conduzida com uma mistura de diferentes dispositivos, como drones, aviões e helicópteros. Graças aos avanços tecnológicos e à redução de preços, os drones se tornaram o equipamento principal para produção de imagens.


Aplicações da aerofotogrametria

Existem algumas áreas onde a aerofotogrametria pode ser aplicada:

  • Engenharia: drones de fotogrametria podem ser usados para criar modelos tridimensionais de equipamentos e prédios;

  • Construção: a agrimensura ou levantamento com a fotogrametria pode revelar informações sobre a área onde se vai construir, além de outros usos;

  • Agrimensura: agrimensores em diversos tipos de indústria fazem uso da fotogrametria quando seus clientes precisam entender a topografia de uma região;

  • Imóveis: corretores estão usando drones para fazer modelos 3D de casas à venda, e inclusive oferecendo tours virtuais; essa técnica se popularizou durante a pandemia.

A produção de imagens em ação

Na fotogrametria, será necessário o uso de algum software. Aqui, vamos exemplificar como o processo poderia ocorrer.


Comecemos com uma câmera de um drone tirando uma foto. Nessa foto, o que vemos na verdade são diversos pontos de luz, que coexistem para formar a imagem que nossos olhos detectam. Cada ponto de luz é criado por um raio que se estende do objeto sendo fotografado até a câmera, através da lente e então para a superfície da imagem (o filme ou chip).


Quando o software de fotogrametria começa a criar modelos das imagens, ele também precisa de informações como a posição e os ângulos da câmera, assim como a distância focal, tamanho do pixel e distorção da lente.


Ao usar um drone para tirar fotos aéreas com fins de fotogrametria, é importante obter diversas imagens da mesma região. Isso porque o software pode precisar calcular as posições dos objetos nas fotografias ao compará-las com as posições em outras fotografias.


Encontrar o mesmo ponto 3D em múltiplas imagens é um processo da correspondência de pontos; por sua vez, a triangulação usa várias fotografias para processar esses pontos no espaço 3D. Essa correspondência pode ser feita de maneira manual ou automática.


Conclusão

Usar a aerofotogrametria pode economizar tempo e dinheiro, quando a comparamos com os métodos tradicionais de agrimensura. Isso significa que drones de mapeamento são um bom investimento, tanto para agrimensores como para as pessoas que contratam esses profissionais.


Além do drone, o uso de um software capaz de fazer a fotogrametria é essencial para se obter os benefícios desse processo, sendo mais uma das formas que a tecnologia tem contribuído na indústria moderna.


Por isso, a Pix Force é capaz de fornecer tecnologias de produção e interpretação de imagens com diferentes tipos de captação, incluindo a aerofotogrametria. Você quer conhecer nosso trabalho? Entre em contato com a gente!

19 visualizações