O que é processamento digital de imagens?

A visão humana é simplesmente espetacular, uma vez que possuímos grande compreensão das imagens e conhecimento do contexto em que se encontram. Todavia, essa capacidade tende a se desgastar com o tempo, ou pode levar uma duração mais longa do que gostaríamos.


É aí que entra o processamento digital de imagens, para nos auxiliar nessa atividade, sendo exatamente o que queremos te mostrar neste artigo. Mas quais são as etapas do processamento digital de imagens e seus objetivos? Como ele funciona? Vem descobrir mais sobre isso!


LEIA TAMBÉM:



Quais são os componentes de uma imagem digital?

O processamento digital de imagens é a manipulação de dados digitais, com a ajuda de um hardware e software de computador, para produzir mapas digitais onde se extraem e destacam informações específicas de interesse. Por isso, para compreender de fato como funciona o processamento digital de imagens, precisamos entender os componentes de uma imagem, neste caso, uma imagem digital.


Mas o que é a imagem? Embora todos nós saibamos na prática seu significado, podemos entender com maior profundidade. A imagem é uma representação especial de uma cena bidimensional ou tridimensional. Assim, ela forma um conjunto em matriz, ou pixels de matriz, que se organizam em linhas e colunas.


Já a imagem digital, podemos dizer que é composta dos elementos da foto, da imagem e dos pixels. Na matriz, cada pixel se apresenta como um dos seus elementos. Os valores numéricos na demonstração do pixel variam de maneira uniforme, indo do 0 (os pixels pretos) até 255 (os pixels brancos).


Numa imagem binária, só há pixels 0 ou 1. Ou seja, é uma imagem monocromática, onde somente o preto e o branco estão presentes. Já no formato 8 bit, há 256 diferentes tons de cores, com o número 127 sendo o cinza. O 16 bit, mais complexo, contém diferentes cores, sendo o formato de cor mais alto.


No 16 bit, o formato se divide nos componentes vermelhos, verde e azul. Esse é o formato RGB, mais conhecido (“red”, “green” e “blue”).


Quais as etapas do processamento digital de imagens?

  1. Aquisição da imagem: é o pré-processamento da imagem, onde coisas como a escala são medidas. É um passo simples, que pode fazer referência somente à aquisição de uma imagem que já se encontra em formato digital.

  2. Aprimoramento da imagem: as técnicas de aprimoramento trabalham nos detalhes da imagem, enfatizando os que estão obscurecidos, bem como destacando certos componentes de interesse na imagem. Pode alterar o brilho, o contraste, etc.

  3. Restauração da imagem: essa etapa lida com a melhoria da aparência da imagem. É algo objetivo, pois suas técnicas de restauração tendem a usar modelos matemáticos e probabilísticos de degradação da imagem.

  4. Processamento de cor da imagem: esse processo tem se destacado pela internet, uma vez que há um número cada vez maior de imagens digitais nas redes. A etapa pode incluir a modelagem e o processamento de um domínio digital, e costuma ser um processo subjetivo.

  5. Processo de multi-resolução e ondas: a base fundamental para a representação de imagens em diversos níveis de resolução é possibilitada pelas ondas (ou wavelets, no inglês). As imagens são divididas em regiões menores, para assim haver uma compressão dos dados e uma representação piramidal.

  6. Compressão: para uso na web, essa etapa é muito importante para comprimir os dados. As técnicas de compressão reduzem o espaço necessário para salvar uma imagem, ou a largura de banda para fazer sua transmissão.

  7. Processamento morfológico: esse processo extrai os componentes da imagem que são úteis para a descrição e representação de formas.

  8. Segmentação: os procedimentos de segmentação dividem a imagem em suas partes constituintes, ou objetos. É um dos processos mais difíceis. Mas, uma segmentação robusta permite que o processo se direcione a uma solução otimizada para imagens que requerem, por exemplo, que os objetos sejam identificados individualmente.

  9. Representação e descrição: quase sempre ocorre após a segmentação, que normalmente utiliza dados brutos de pixels que constituem os limites ou regiões, ou todos os pontos da região em si. A descrição extrai atributos que resultam em informações de interesse quantitativo, ou que diferenciam uma classe de objetos de outra classe.

  10. Reconhecimento de objeto: esse processo consegue rotular uma imagem se baseando nas descrições feitas.

Quais os objetivos do processamento digital de imagens?

Um dos principais objetivos para o processamento digital de imagens é melhorar as informações pictóricas para melhorar a interpretação humana. Bem como, inclui também o processamento para armazenamento, representação e transmissão para a percepção de máquinas autônomas.


O reconhecimento de imagens pode identificar lugares, logotipos, pessoas, objetos, prédios, dentre muitas outras variáveis nas imagens digitais. Através disso, um computador ou dispositivo pode enxergar a imagem através dos valores numéricos dos pixels, trazendo maior riqueza de dados daquela imagem.


Por exemplo, uma empresa para fazer um inventário florestal em determinada área, pode lançar mão do processamento de imagens para obter dados mais precisos da região estudada. Da mesma forma, uma companhia por busca, através do processamento digital de imagens, analisar áreas de desmatamento em determinada área de preservação ambiental.


Em outras palavras, as aplicações do processamento digital de imagens são inúmeros, podendo ser utilizado em diversos contextos.


Pix Force no processamento digital de imagens

A Pix Force oferece produtos que realizam o processamento digital de imagens, como o Pix Counter. Com ele, é possível fazer a contagem de objetos em tempo real, obtendo um resultado instantâneo e preciso das informações que você precisa coletar.


O Pix Counter conta os itens a partir de uma imagem, que pode ser tirada de câmeras ou através do app. Para alguns objetos, o Pix Counter ainda identifica os tipos, bem como a qualidade dos produtos identificados. Isso é feito em tempo real, de forma que a pessoa tem o resultado da quantidade de objetos praticamente na mesma hora.


Além de acelerar o processo e ser mais barato que os meios tradicionais, a ferramenta permite também um controle da qualidade da produção. Sua precisão é tão alta que o Pix Counter é capaz de contar inúmeros objetos ou produtos, tais como:


  • Quantidade de sacos de cimento em caminhão

  • Produtos em prateleira de supermercado

  • Quantidade de pessoas em determinado evento

  • Contagem de estoque e etc.


Por fim, o processamento digital de imagens feito pela Pix Force é completamente personalizado. Cada empresa precisa de um atendimento único, uma vez que suas necessidades são específicas. Ficou interessado? Entre em contato conosco!


59 visualizações