Saiba como a inteligência artificial pode ser usada na medicina

Estamos acostumados a ouvir sobre o impacto da inteligência artificial (IA) nos recursos de redes sociais, aplicativos de transporte e melhoria de processos nas empresas de tecnologia do Vale do Silício.


No entanto, a análise automatizada de grandes quantidades de informações e dados pode ser usada em todos os setores da sociedade, incluindo medicina e odontologia.


Isso porque, com o auxílio dessa tecnologia, processos de diagnóstico, gestão de prioridades em filas de atendimento e demais atividades do dia a dia do hospital podem ser otimizadas e mais precisas.

Além de simplificar o atendimento ao paciente e a detecção de doenças, esses programas de computador também auxiliam nos sistemas operacionais, na gestão hospitalar e na economia de materiais e despesas.


Mas o que exatamente é a inteligência artificial e como ela pode ser aplicada à medicina? Continue lendo e descubra!


O que é inteligência artificial?


A inteligência artificial, criada dentro da grande área da ciência da computação, funciona por meio de computadores e softwares superinteligentes que, por meio de análise e comparação de dados, são capazes de simular processos do pensamento humano e tomar decisões independentes por meio de códigos pré-determinados.


Seu objetivo é replicar modelos humanos de funcionamento, porém, através de um computador ou dispositivo eletrônico. A I.A permite que máquinas realizem tarefas que que são feitas por humanos, de forma ainda mais eficiente.


Se você quer saber mais sobre inteligência artificial, leia este texto sobre IA e machine learning e este outro, sobre as aplicações da IA na indústria.


Para isso, é necessário a realização de pesquisas inteligentes para identificar padrões em dados complexos. A partir disso, a a inteligência artificial permite que as máquinas ajam de acordo com suas conclusões.


Deste modo, a tecnologia usa quantidades inimaginavelmente grandes de dados reais já coletados para fazer estudos comparativos de informações, organizar esse conhecimento e, finalmente, realizar o reconhecimento de padrões.


Portanto, esses computadores, que funcionam com base em big data e armazenamento em nuvem, conseguem tomar decisões lógicas, racionais e autônomas. Um exemplo disso são os sistemas utilizados em clínicas de check-up médico.


Esse algoritmo já é utilizado por muitos hospitais e laboratórios para gerar automaticamente laudos médicos — extremamente precisos — de exames de imagem, como:

  • Tomografia computadorizada;

  • Ultrassom;

  • Raios-X;

  • Ressonância;

  • Ecocardiografia.

Podemos inclusive, utilizar a situação atual da pandemia de coronavírus para dar um exemplo.

Isso porque, alguns laboratórios ao redor do mundo estão usando a tecnologia para acelerar os resultados e ajudar a identificar com mais precisão as áreas dos pulmões afetadas pelo vírus.


Como essa tecnologia pode ajudar a medicina?


Médicos de várias áreas estudam imagens de inúmeras doenças. No entanto, o cérebro humano só consegue reter uma certa quantidade de informações.


Desse modo, o uso dessas máquinas podem ajudar em um diagnóstico mais preciso.


Alguns robôs usam inteligência artificial durante a cirurgia para orientar os cirurgiões sobre como fazer movimentos mais precisos para melhorar os resultados, promover a recuperação e reduzir as internações pós-operatórias.


Além disso, a tecnologia ajuda a utilizar melhor os leitos hospitalares, detectar fraudes na prescrição, monitorar os sinais vitais dos pacientes e reduzir o erro humano em procedimentos médicos.

Ou seja, além do dia a dia dos médicos, a inteligência artificial também auxilia na gestão de saúde e administração hospitalar.


O impacto da inteligência artificial na medicina e sua importância


Como visto anteriormente, diversos consultórios utilizam a inteligência artificial para realizar procedimentos. E isso vai muito além de procedimentos de emergência.

Atualmente, é possível realizar desde implantes dentários orientando a cirurgia, como também, otimizar os atendimentos estéticos.


Isso porque, é possível criar protótipos online de como serão os resultados de procedimentos e, consequentemente, evitar frustrações futuras dos pacientes.


Assim, um dos pilares aprendidos em cursos de gestão de pessoas ead — e presenciais, estará sendo muito bem suprido, que é o cliente sempre bem satisfeito.


Muitas pessoas estão se perguntando como realizar esse tipo de cirurgia, quais materiais usar, quanto tempo vai demorar a manutenção, quem pode realizar o procedimento e o custo total.


No entanto, o preço por paciente varia devido à forma como será realizado e fabricadas as peças e materiais, mas a tecnologia otimizou o processo e o tornou cada vez mais acessível.


Otimização e evolução da saúde


Como resultado da inserção da inteligência artificial, os tratamentos podem ser mais rápidos e eficazes, e os pacientes não precisam sentir o desconforto e o descontentamento antes existentes.

Essas são apenas algumas das últimas melhorias que podem ser sentidas na área médica graças aos avanços da inteligência artificial.


A expectativa é que no futuro, essa tecnologia se torne mais intrínseca em consultórios, hospitais e centros cirúrgicos. Caso você queira além de otimizar o dia a dia de seu consultório e seja o dono do seu próprio negócio, procure por um curso de empreendedorismo a distância e tenha ainda mais resultados.


Por fim, se você quer saber como a inteligência artificial pode contribuir com otimização de processos de sua empresa, entre em contato com a gente. A Pix Force tem tudo que você precisa para fazer da tecnologia seu maior aliado.

2 visualizações