A Indústria 4.0 no Brasil e as novas tecnologias do setor

O mundo já passou por algumas revoluções industriais. Agora, finalmente chegamos à quarta. A indústria 4.0 no Brasil ainda é mais um conceito do que uma aplicação, mas já tem começado a dar seus primeiros passos. Existem alguns desafios inerentes à indústria 4.0 no Brasil, como a cultura industrial que o país possui, assim como suas limitações estruturais e tecnológicas.


No hemisfério norte e no mundo, a indústria 4.0 tem se tornado cada vez mais presente, e tem tido alguns impactos relevantes no mercado de trabalho. No nosso país, esse estágio parece estar se avançando.


Mas, afinal, o que é a indústria 4.0, e qual seu estado no Brasil? Falaremos sobre isso aqui. Confira!


LEIA TAMBÉM:



O que é a indústria 4.0

A indústria 4.0 tem revolucionado a maneira como as empresas fabricam, aprimoram e distribuem seus produtos no mercado. Os fabricantes estão integrando novas tecnologias em suas instalações produtivas, assim como nas operações industriais. As tecnologias em questão são:

Essas fábricas “inteligentes” equipam-se com softwares embutidos, sensores avançados e robôs que analisam e coletam dados, permitindo um processo de decisão mais… Inteligente.


Um valor ainda maior é agregado quando os dados das operações de produção se combinam com os dados operacionais de serviço ao consumidor, da cadeia de suprimentos e de outros sistemas, criando novíssimos níveis de visibilidade, transparência e percepção acerca das informações reunidas.


Essas tecnologias digitais levam a um aumento da automação, assim como melhora na predição de manutenções necessárias, bem como uma auto-otimização de melhorias no processo, além de um novo nível de eficiência e responsividade aos consumidores.


O desenvolvimento de indústrias inteligentes permite uma oportunidade inédita para a indústria de fabricação entrar na quarta revolução industrial.


Analisar grandes quantidades de big data coletadas pelos sensores da fábrica garante uma visibilidade em tempo real dos fatores de produção, e fornece ferramentas para realização de uma manutenção preditiva, em via de reduzir o tempo de inatividade do equipamento.


Desta forma, as tecnologias e conceitos da indústria 4.0 possuem uma aplicação ampla o suficiente para se estender a todos os tipos de indústrias, desde as de fabricação até as de gás, petróleo, mineração, entre outros setores.


Tecnologias da indústria 4.0


A indústria 4.0 trouxe o formação das indústrias, fábricas e empresas inteligentes, em parte graças à disseminação do uso de tecnologias digitais em processos que, anteriormente, eram manuais.


Conectividade, automação e otimização são a força motriz presente na transformação digital trazida pela indústria 4.0. Há várias tecnologias trabalhando em conjunto para alcançar um potencial máximo nesse novo movimento de fabricação. Dentre elas, temos:


  • Internet das Coisas Industrial (IIoT): IIoT é quando há interconectividade e colaboração dos dados, máquinas e pessoas nos processos de fabricação. Essa tecnologia usa sensores, máquinas e dados conectados, aplicando diretamente na produção. Todo aspecto das operações de fabricação pode se conectar à IIoT, e os dados que ela cria podem ser usados para otimizar a eficiência das operações de fabricação;

  • Automação: o principal objetivo de uma fábrica conectada é maximizar a eficiência. Para alcançar isso, a automação deve ser adotada em alguns, ou todos os processos de fabricação. A automação, seja através de IA ou robôs, se torna possível através da interconectividade e comunicação que ocorre dentro de uma instalação onde a indústria 4.0 está presente;

  • Big Data: como todas as funções das operações de fabricação são monitoradas e geram dados, há uma imensidão de dados para se analisados, "um a um". Imagine o trabalho de fazer isso manualmente! Por isso, os sistemas analíticos de big data podem utilizar tecnologias de IA e machine learning para processar rapidamente esses dados, fornecendo as informações necessárias para fazer melhorias nas operações industriais;

  • Inteligência Artificial: a inteligência artificial e seu subconjunto de machine learning são o requisito básico de uma indústria inteligente. A premissa em torno dessa nova revolução industrial é pegar os processos até então manuais e usar a IA e suas ferramentas para solucioná-los. A IA consegue usar os dados gerados na indústria conectada para otimizar o maquinário, reprogramar os fluxos de trabalho, e identificar, de maneira geral, melhorias que podem ser feitas para aumentar a eficiência e o lucro.

A indústria 4.0 no Brasil


Ainda que o Brasil tenha muitos recursos naturais e um parque industrial consolidado em certas regiões, a indústria 4.0 ainda não deslanchou. De fato, ela ainda se encontra numa fase muito incipiente. Isso significa que esses fatores de IA, Internet das Coisas e afins ainda não se encontram presentes na maioria esmagadora da indústria brasileira.


O Brasil ainda passa por uma fase econômica lenta, e a indústria só representa em torno de 11% do PIB total do país. Esse índice, aliás, vem caindo. Além disso, o Brasil também caiu no Índice Global de Inovação, que avalia diferentes países em termos de educação, investimentos e crescimento da produtividade.


Alguns especialistas e organizações alegam que o Brasil tem potencial para se dar bem na indústria 4.0, mas, até então, não estamos bem preparados em termos estruturais. A indústria brasileira tem uma complexidade baixa, algo completamente oposto ao necessário para a indústria interconectada dessa nova revolução.


Por esse motivo, a Pix Force acredita poder servir o país oferecendo tecnologias para solucionar os problemas da indústria, contribuindo, de fato, com a 4ª revolução industrial.


Os desafios da indústria 4.0 no Brasil


Existem alguns desafios da indústria 4.0 no Brasil. A própria transição em si é algo que leva tempo, ocorrendo de maneira gradual. Para que essa mudança ocorra, há a necessidade de uma adaptação de toda a cadeia produtiva, inclusive dos fornecedores. Contudo, equilibrar a mudança entre os diferentes setores é algo difícil, e que leva tempo e esforço.


Além disso, a infraestrutura no país ainda é fraca e atrasada. A indústria 4.0, em sua natureza, é avançada, com tecnologias de ponta no mercado, incluindo internet de altíssima velocidade, pois há um grande fluxo de informação ocorrendo nos diferentes processos desse tipo de indústria. Trazer os meios digitais necessários também é algo desafiador.


Esse tipo de mudança, claro, também precisa de um alto investimento. Contudo, com o país passando por questões econômicas desvantajosas, se torna complicado chegar aos objetivos de investimento que são necessários para trazer a indústria 4.0 por completo ao país.


Conclusão


A indústria 4.0 chegou no mundo para ficar, mas ainda vai demorar um pouco para alcançar alguns países, como o Brasil. Para isso, precisamos de mais investimentos, assim como uma mudança geral na cultura, e que ela não apenas se abra para a mudança, mas que se aproprie dela de maneira integral.


A indústria 4.0 no Brasil pode trazer muitos benefícios, desde empregos até um avanço econômico, bem como uma alta competitividade no mercado internacional, caso seja alcançada de maneira plena. Para isso, precisamos ainda dar mais alguns (vários) passos à frente.


Por isso mesmo, a Pix Force tem uma proposta de contribuir com o avanço da indústria 4.0, promovendo produtos baseados em visão computacional e inteligência artificial. Entre em contato com a gente!


35 visualizações