Fazendas Solares: plantando o futuro



Energia limpa e renovável aliada à tecnologia para transformar o mundo


Este é o tema do momento. Nunca se falou tanto sobre aquecimento global e formas mais limpas e sustentáveis de energia com potência para abastecer a grande demanda populacional e industrial. Em tempos onde o futuro do planeta está severamente ameaçado devido à escassez de recursos naturais, desenvolver e investir em formas alternativas de combustíveis naturais nunca foi tão necessário. 


São três as principais formas de energia verde em uso no mundo atualmente: hidrelétrica, eólica e solar. A energia hidrelétrica, advinda da tremenda força das águas, apesar de sua capacidade de fornecer eletricidade para cidades inteiras, tem um grande impacto na natureza e até mesmo nas regiões ao redor, pois a população que residia nas áreas próximas precisou ser realocada e esses locais antes habitados foram inundados ou demolidos para dar passagem às águas. A energia eólica está em alta ultimamente, com muitos investimentos e avanços no Brasil, porém esta forma de energia também causa mudanças significativas na paisagem, afeta a vida das aves da região (que frequentemente se chocam com as pás dos aerogeradores) e também a vida dos habitantes mais próximos, por causa do barulho constante dos aerogeradores.


O que são fazendas solares?

Cada vez mais, as atenções têm se voltado cada vez mais para uma energia silenciosa, relativamente barata e que não interfere tão profundamente na natureza e na vida das pessoas: a que vem do sol. Um recurso renovável e inesgotável, completamente livre de poluentes e, considerando que o Brasil é um país privilegiado em termos de dias ensolarados, com muito potencial energético. 


E assim surgem as fazendas solares, que recebem esse nome devido ao “cultivo” de energia. Também são conhecidas como parques solares ou estações solares. Do mesmo modo que os grandes parques eólicos, com dezenas e até centenas de enormes aerogeradores, as fazendas solares são grandes áreas que compreendem milhares de painéis fotovoltaicos recebendo luz solar diretamente, sem obstrução de árvores e prédios. 


Diferente dos sistemas residenciais e comerciais, as fazendas solares consistem em painéis solares instalados no chão por muitos quilômetros quadrados. Ao invés de fornecerem energia diretamente para o consumidor final, como um dono de residência ou uma grande empresa, as fazendas fornecem energia diretamente para a rede elétrica e são uma das utilidades disponíveis. Existem tipos diferentes de projetos solares, como fazendas comunitárias ou fazendas construídas unicamente para abastecer geradores e centros de dados.


Qual o tamanho de uma fazenda solar?

O tamanho de uma estação solar é medido pela potência obtida. Pode variar de dezenas, centenas e até milhares de megawatts (MW). Cada MW é igual a 1000 kWs. A maior fazenda solar do mundo é a Shakti Sthala, na Índia, com capacidade de 2.050 MWs (ou 2 gigawatts) ao final de sua construção. 


Já a China, terceiro maior país do mundo em extensão e maior em população, apesar de sua enorme área territorial, concentra a maioria de sua população no leste do país, próximo ao litoral. Essa característica favorece a construção de enormes fazendas solares nas áreas abertas mais afastadas. Das 10 maiores fazendas solares em capacidade energética, 4 estão na China.


Outro fator relevante para o tamanho de uma fazenda solar é a sua finalidade. Fazendas comunitárias geralmente produzem apenas entre 10 kWs e alguns megawatts de potência, apenas o necessário para abastecer a comunidade a qual está destinada. 


Por que construir fazendas solares ao invés de instalar um sistema urbano?

As fazendas são mais baratas de construir e operar do que sistemas solares instalados em telhados. Isso se dá por causa das vantagens de construir e comprar equipamentos em quantidade, além da questão de poder escolher a melhor área. Desse modo, pode-se pesquisar e determinar qual o local mais adequado: sem árvores e construções para fazer sombra e com maior incidência de luz solar por ano. 


Não se engane: esta não é uma forma de energia barata de se instalar em casa. É um investimento de médio/longo prazo. Um sistema simples ainda custa na casa das dezenas de milhares de reais. Por isso, a grande tendência é que esse tipo de energia seja mais explorado por grandes empresas e indústrias.


E quais são as vantagens de investir?

Instalação rápida e fácil

Os painéis solares são fáceis de instalar, principalmente por estarem no solo. Um dos maiores riscos da instalação de sistemas urbanos é a queda, uma vez que os painéis são fixados no teto de casas e prédios. Como nas fazendas solares os painéis ficam no chão, esse risco é eliminado. 


Acessível em locais isolados e remotos

Essa é uma das principais vantagens da energia solar: o alcance em áreas remotas e de difícil acesso, pois eliminam a necessidade de instalar grandes e custosas redes de transmissão. Nesses locais, fazendas comunitárias são boas opções. 


Sistemas de fácil manutenção

A grande desvantagem da energia solar tem a ver com interrupções ou obstruções nos raios solares, impedindo-os de chegarem à superfície dos painéis fotovoltaicos. Como as fazendas solares são construídas em áreas abertas, sem árvores e edificações, os painéis ficam sujeitos a outros tipos de problema, como dejetos de aves e poeira. Porém, a limpeza pode ser feita pela chuva, no caso de grandes fazendas, ou com uma vassoura de cerdas macias, no caso de fazendas comunitárias. Em ambos os casos, e também em ambientes urbanos, também existe a possibilidade de manutenção preventiva. A Pix Force desenvolveu uma solução para esses casos, que consiste em aplicar a Visão Computacional para detectar pontos de superaquecimento nos painéis, um problema que prejudica o rendimento e pode até mesmo impedir o funcionamento do sistema. Saiba mais sobre essa solução em no nosso site.


Vida útil prolongada

Os sistemas atuais possuem uma vida útil de aproximadamente 25 anos. Com isso, fica claro o porquê do investimento valer a pena, já que o sistema se paga em até 6 anos após a instalação. Além disso, o sistema pode fornecer energia com a mesma capacidade por mais tempo, sem perder significativamente o rendimento por desgaste ou exigir muita interferência em reparos e trocas de equipamento.


#futuro #tecnologia