DRONE PARA MONITORAMENTO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO



Unidades de conservação – UCs são áreas naturais protegidas com a função de salvaguardar a representatividade e porções significativas e ecologicamente viáveis das diferentes populações, habitats e ecossistemas do território nacional. Além disso, garantem às populações tradicionais o uso sustentável dos recursos naturais.


Monitorar e fiscalizar adequadamente essas grandes áreas é um desafio para os gestores das UCs, considerando a falta de recursos financeiros e humanos para essas atividades. Nesse contexto, torna-se necessário o desenvolvimento de novas ferramentas que possibilitem a efetiva proteção dessas áreas.


Uma alternativa para o monitoramento de áreas com remanescentes de vegetação nativa é o uso de imagem de satélite de alta resolução, além disso os drones oferecem maiores benefícios. Os Veículos Aéreos Não Tripulados – VANTs, comumente chamados de drones, são mais flexíveis quanto à periodicidade de coleta de dados. É possível realizar voos em qualquer dia da semana, independente se o dia é de sol ou nublado, enquanto que as imagens de satélites possuem resolução temporal específica e podem ser prejudicadas pela cobertura de nuvens.


O uso desse equipamento permite o monitoramento com maior frequência das áreas mais intactas dentro da UC, já que essas são de difícil acesso. Além disso, se comparado ao custo do monitoramento convencional, o drone é mais acessível. Uma operação de monitoramento em campo exige veículos adequados e equipe disponível por maior tempo, ao passo que o custo do drone é pontual e alcança informações de áreas restritas.


Na África e Ásia os drones já são reconhecidos como ferramenta de conservação da biodiversidade. No Brasil algumas ações nesse sentindo vêm sendo realizadas, como exemplo do projeto executado na região de Ponta Grossa, Paraná, onde existem algumas das ultimas áreas de campos naturais de florestas com araucárias do país.


A Reserva Biológica das Araucárias e o Parque Nacional dos Campos Gerais, localizados na região de Ponta Grossa, começaram a usar o drone para monitoramento mais efetivo das áreas de mais difícil acesso. Essa ação possibilitará a criação de uma metodologia de utilização de drones para monitoramento de UCs que possa ser aplicado em outras regiões.