Como aumentar a produtividade da plantação de café


O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, de acordo com dados do Ministério da Agricultura o país possui um parque cafeeiro com cerca de 2,25 milhões de hectares, contando com mais de 285 mil produtores. O Ministério também divulgou que no último ano a safra de café alcançou a marca de 43,24 milhões de sacas de 60 kg, consolidando a primeira posição para o país.


Devido à grande extensão territorial do Brasil, tem-se uma grande diversidade de solos e climas ao longo do país. Esse fato possibilita a produção de diversos tipos de café, o que permite atender às diferentes demandas mundiais.


Além disso, com os grandes avanços tecnológicos que a agricultura sofreu nos últimos anos, aliado com o crédito rural concedido pelo BNDES utilizado para a otimização das plantações proporcionaram ganhos substanciais de produtividade mantendo o Brasil como referência no plantio de café.


Não podemos vincular o ganho de produtividade do café simplesmente com o uso de novas tecnologias, existem diversos outros fatores que influenciam bastante no cultivo da cultura.


Confira a seguir e conheça as técnicas utilizadas para aumentar a sua produção anual de café.


Nutrição das plantas

A produtividade máxima de café é obtida em solos bem drenados e que sejam preparados para que não haja limitação hídrica. O preparo do solo deve ser feito antes do plantio, de forma a manter o pH do solo entre 5,2 e 6,3, permitindo que as raízes das plantas se desenvolvam e que estejam disponíveis no solo todos os nutrientes necessários para a produção do café.


Para nutrir as plantações e obter o máximo de produtividade é necessário que os seguintes elementos estejam em grande quantidade no solo:


Nitrogênio

Um dos principais elementos químicos, responsável por manter o crescimento da planta e frutificação — que representa a produção dos grãos de café. A importância do nitrogênio já foi confirmada em todas as plantações que focam esforços na nutrição das plantas.


Todos os levantamentos e estudos do solo mostram que o nitrogênio é fundamental para o crescimento sadio das plantas e principalmente para o aumento da produtividade.


Potássio

Promove o vigor e o fortalecimento das células da planta, aumentando a tolerância do café às doenças e variações térmicas. O potássio é um elemento chave, pois auxilia na respiração e na fotossíntese da planta garantindo o seu desenvolvimento rápido e com isso a produção de grãos em menor tempo.


Fósforo

É fundamental para o crescimento inicial da planta e um dos elementos químicos essenciais para o enraizamento. O fósforo é muito utilizado em períodos de grande demanda do mercado, pelo fato de ajudar o crescimento da plantação e com isso garantir maior produtividade.


Cálcio

Extremamente necessário para o desenvolvimento sadio das raízes e o crescimento da parte aérea da planta, favorecendo no fortalecimento de toda a estrutura da planta e com isso garantindo maior produtividade. O cálcio é muito exigido na fase de enchimento das bagas, sendo fundamental o acompanhamento da qualidade do solo em todo o período da safra — desde a plantação até a colheita.


Existem diversos outros elementos que são fundamentais para a plantação, destacamos esses por serem essenciais para o ganho de produtividade. É importante lembrar que a má disponibilidade de qualquer nutriente pode restringir bastante o crescimento das plantas e comprometer a produção.


Manejo dos resíduos vegetais

Como foi mostrado anteriormente, o Brasil possui plantação de café em diversas áreas do seu vasto território. Em regiões em que existam longas estações de seca, é muito importante manter os resíduos do café ao redor da planta. Essa técnica é extremamente eficiente para manter a umidade do solo e melhorar o desenvolvimento das plantas em condições de seca.


Existem algumas áreas em que os produtores mantém, inclusive, algumas ervas daninhas ao redor das plantas de café. Mas é importante deixar claro que nesses casos ocorre competição por nutrientes, o que exige maior cuidado e principalmente controle da qualidade do solo.


Proteção da cultura

As plantações de café ficam susceptíveis a danos por pragas e doenças a todo o tempo. Esses ataques podem prejudicar bastante e comprometer toda a produção. Para evitar que as plantas sofram com pragas ou doenças é fundamental protegê-la.


A melhor forma de proteção é através do uso de fungicidas e inseticidas, que mantém as plantas protegidas contra os ataques. Uma das mais modernas tecnologias e que vem apresentando ótimo resultados é o uso de drones para controle biológico de pragas. O uso de drones tem facilitado o controle da plantação e a total proteção da cultura, garantindo que a produtividade seja alcançada.


Provavelmente o Brasil deverá manter-se na frente dos outros países em produção de café. Os estudos do solo e as novas tecnologias embarcadas na agricultura têm proporcionado ao Brasil ganhos significativos de produtividade.


É fundamental, contudo, que todos os produtores continuem buscando novas formas de modernizar suas plantações a garantir uma produção de alto nível e qualidade.


Veja esse outros post e aprenda mais sobre o que é agricultura de precisão e os seu benefícios.