Como a Inteligência Artificial está Melhorando Nossas Cidades


O aumento da população vivendo em grandes e médias cidades é um fenômeno evidenciado desde o século XX e que vem se intensificando nas últimas décadas, principalmente em países do terceiro mundo. Centros urbanos presenciam com cada vez maior frequência transtornos causados por um brusco aumento da quantidade de pessoas circulando em suas ruas, podendo-se destacar problemas como engarrafamentos, atropelamentos, produção excessiva de resíduos e interrupções de vias causadas por inundações em dias de chuva.

Cenários desse tipo explicitam uma necessidade de colaborações entre iniciativa pública e privada na busca de soluções para tornar o funcionamento das cidades mais eficiente. Com isso, é crescente a demanda por monitoramentos e estudos rápidos e automatizados, e a área de Inteligência Artificial possui grande potencial em desenvolver soluções para o planejamento urbano.

Uma das possíveis aplicações é o monitoramento do tráfego em vias de grande circulação, utilizando de algoritmos de aprendizado de máquina para identificar pontos de congestionamento, interrupções de pistas e possíveis acidentes. A determinação de rotas de veículos e sentido de vias pode ser feita com base em estudos do escoamento de tráfego, que com o uso de inteligência artificial podem ser realizados de forma rápida e adaptável às constantes mudanças que um sistema complexo como o trânsito urbano exige.


Também pode-se citar como possível aplicação do uso de inteligência artificial o monitoramento de zonas periféricas, indicando novos loteamentos e ocupações e informando possíveis necessidades de políticas de estruturação urbana nessas áreas.

O uso de Inteligência Artificial possui cada vez maior importância na busca de soluções para problemas na vida urbana. Com isso é crescente a demanda por inovações e novas tecnologias na área. Os algoritmos de Inteligência Artificial e Visão Computacional desenvolvidos pela Pix Force tentam suprir algumas dessas demandas, principalmente na área de gestão de grandes territórios.