Biofertilizantes na agricultura: entenda a sua importância



A preocupação com o meio ambiente é a cada vez maior nos dias atuais em todos os setores da cadeia produtiva. A busca por novas práticas, processos e tecnologias agrícolas visando à sustentabilidade tem apresentado ao mundo a agricultura ecológica — também chamada de agricultura orgânica.


Para aqueles que não conhecem essa nova forma de cultivo consiste em um conjunto de práticas que visa um trabalho harmônico e de acordo com todas as Leis da Natureza.


Quando tratamos do solo, devemos considerá-lo um organismo vivo, sendo a base de toda a produção agrícola. Por isso, devemos dar a ele todas as condições para que as plantas desenvolvam de forma saudável.


Em outras palavras, é necessário estimular ao máximo a vida do solo — microrganismos, fungos e bactérias que são fundamentais para o plantio —, protegê-lo contra as mais diversas intempéries e agregar o máximo de matéria orgânica.


A forma correta de proteger as plantações de insetos e doenças é preveni-las desses agentes naturais dando-as, através do solo, um cultivo saudável e equilibrado.


A forma mais simples e barata de se conseguir isso é através do uso de biofertilizantes — ou adubação orgânica — aplicando tudo o que é necessário para a sua cultura.


LEIA TAMBÉM:

Aprenda tudo sobre Visão Computacional.

Inventário de estoque: o que é e como funciona?



O que são biofertilizantes?

O Decreto 4954/2004 do Ministério da Agricultura, que foi alterado pelo Decreto 8384/2014 define biofertilizante como um produto que possua quaisquer princípios ativos ou agentes orgânicos em sua composição, seja isento de agrotóxicos e capaz de atuar no cultivo de plantas de forma a elevar a produtividade e o porte da cultura.


Os biofertilizantes são adubos orgânicos que são submetidos ao processo de fermentação. Eles podem ser oriundos de qualquer tipo de matéria orgânica, facilitando a sua produção, que pode ser até mesmo caseira.


Essa matéria que não provoca nenhum tipo de impacto ambiental é utilizada para a adubação de cobertura ou para o tratamento nutricional de cultura a ser plantada. Os biofertilizantes são uma ferramenta fundamental para auxiliar o cultivo de plantas sadias sem que ocorra nenhum impacto no ecossistema.


Dentre esses adubos enquadram-se aqueles que proporcionam não somente efeitos nutricionais, mas também fisiológicos e biológicos que aumentam o crescimento e a eficiência com que a cultura aproveita e absorve os nutrientes.


Todos esses detalhes podem ser medidos por meio de indicadores de qualidade do solo, proporcionando um acompanhamento e monitoramento total da plantação.


Quais os tipos de biofertilizantes na agricultura?


O tipo de adubo orgânico está totalmente vinculado à maneira como ele é produzido. Existem diversas formas de se produzir os adubos orgânicos.


Na maioria das vezes utilizam-se estercos, mas também é possível usar plantas, verduras e frutas ainda frescas. Como foi falado, os biofertilizantes são produtos provenientes da fermentação da matéria orgânica — processo realizado na ausência de oxigênio.


O esterco de gado é matéria prima mais utilizada para a produção de biofertilizantes, isso se deve ao fato do esterco ser o produto que apresenta a fermentação mais fácil por já possuir inúmeras bactérias decompositoras.


A matéria orgânica quando submetida ao processo de fermentação resulta num produto altamente nutritivo e benéfico para as plantas. Obviamente, cada cultura carece de uma quantidade e um certo tipo de nutrientes para o seu crescimento saudável, sendo assim necessário pesquisar e conhecer o tipo de fertilizante ideal para a sua cultura.


Quais as vantagens do uso de biofertilizantes na agricultura?


Além do fato de não possuírem agrotóxicos e não produzirem impactos ambientais, os biofertilizantes possuem uma série de vantagens, das quais podemos destacar: Aumentam os mecanismos de armazenamento de nutrientes no solo, reduzindo bastante os riscos de excesso de fertilização.

  1. Liberam os nutrientes de forma mais lenta e mais compatível com o que a plantação precisa

  2. Ajudam a manter a umidade do solo

  3. Melhoram a estrutura orgânica do solo

  4. Previnem a erosão do solo

  5. Possuem menor custo quando comparado aos demais tipos de adubos

Os biofertilizantes podem ser feitos até mesmo em casa, não impactam o meio ambiente e garantem uma plantação saudável e com alta produtividade.


Veja também nosso outro post e entenda os avanços agrícolas com a Agricultura de Precisão!