5 exemplos de como os satélites estão revolucionando a Agricultura


Os setores da agricultura e do agronegócio são responsáveis por boa parte da economia do país e, no ano passado, corresponderam a cerca de 23% do PIB. O Brasil ainda realiza estimativas agrícolas por meio de métodos subjetivos baseados em censos ou em amostragem, sendo o custo muito mais elevado e a execução mais demorada, além de inviabilizar análises verdadeiramente precisas e eficientes. Um dos problemas que poderiam ser atenuados é o desperdício de alimentos: são 41 mil toneladas que vão para o lixo diariamente, só no Brasil, o que gera um prejuízo econômico de cerca de R$3 trilhões ao ano.


Os desafios da produção alimentar são grandes, mas podem ser aliviados por inovações e tecnologias que favoreçam um melhor gerenciamento do campo. Permitir que os agricultores mapeiem, monitorem e entendam melhor suas terras ajudará a construir processos mais sustentáveis para produções agrícolas.


Selecionamos cinco exemplos de como os satélites auxiliam este setor tão importante na economia do país:


1. Os dados de satélite ajudarão os agricultores a agir imediatamente em questões localizadas, como irrigação e fertilização. Isso permitirá o monitoramento de inúmeras atividades agrícolas e servirá para maximizar a eficiência e reduzir custos. Além disso, a tecnologia Sat-Nav (Sistema de Navegação por Satélite) permitirá a fácil navegação para pontos de interesse. As comunicações via satélite também são vitais para o trabalho agrícola, incluindo comunicação máquina a máquina em áreas onde as redes terrestres nem sempre são confiáveis.


2. No campo, existem áreas específicas que exigem mais fertilizantes de crescimento do que outras. Com a assistência dos satélites em órbita, os agricultores poderão usar apenas as quantidades necessárias de fertilizantes, o que ajudará na redução de custos e diminuirá o impacto ambiental do excesso de fertilização. Esse processo pode ser levado adiante com o uso de drones, que podem ser despachados para abordar, de maneira rápida, quaisquer áreas problemáticas destacadas pelo satélite.


3. A capacidade de monitorar as culturas em escala global será vital para prever as tendências futuras do mercado de commodities agrícolas. Isso apresentará inúmeras oportunidades financeiras, permitindo que os investidores façam escolhas empresariais informadas.


4. Por meio do uso de aprendizado de máquina e algoritmos inteligentes, a análise de dados de satélite e a coleta de informações oferecem insights sobre parcelas agrícolas, plantas ou condições da região. Esses dados ajudam, em empresas agrícolas, os tomadores de decisão – produtores, consultores e autoridades nacionais de controle.


5. Dados de satélite coletam, regularmente, informações úteis e atualizadas sobre os variados tipos de culturas e cobertura. Isso se aplica no monitoramento e detecção de quaisquer anomalias, danos ou degradação, através de mapas temáticos.


Os dados de satélite de observação da Terra, bem como os veículos aéreos não tripulados (VANT’S), trabalham juntos em prol dos agricultores, ajudando-os a usarem efetivamente e corretamente suas terras. As informações adquiridas ajudam-os em diversas atividades: produção de mapas de integridade da cultura, usados para fins de aconselhamento; destaque das áreas que precisam de mais ou menos fertilizante e, de maneira geral, ajudam os agricultores a usarem suas terras de maneira mais eficiente.


A tecnologia via satélite e nós, da Pix Force, estamos preparados para revolucionar o setor agrícola. O crescimento econômico não é o único fator favorável quando se trata da integração de dados de satélite. Empresas que procuram fazer uso da tecnologia espacial também estarão um passo a frente em relação aos positivos impactos sociais e ambientais.